Dicas de Decoração

Dicas incríveis para combinar cores na decoração

posted by Adriele Amaral 1 Comment
combinar cores na decoração

Aprenda hoje mesmo a combinar cores na decoração e deixar seus ambientes ainda mais modernos e aconchegantes!

Na hora de deixar a decoração muito mais bonita e diferenciada, todo mundo sabe que as cores dos móveis, das paredes e dos objetos são extremamente importantes para conseguirmos um bom efeito visual. Por isso mesmo, saber combinar as cores na decoração é essencial para termos um bom resultado.

Porém, nem todas as pessoas estão familiarizadas com esse assunto e para quem começa a se aventurar no mundo do décor, essa é uma das principais dúvidas. Além disso, uma escolha mal feita das cores pode acabar estragando todo o seu projeto.

Qual a importância das cores na decoração?

combinar cores na decoração

As cores são amplamente utilizadas em campanhas de marketing e propaganda e existem vários estudos que as relacionam aos nossos sentimentos e desejos. Por exemplo, fast foods que utilizam a combinação de amarelo e vermelho para despertar em você a fome e ao mesmo tempo o desconforto (já que a intenção é fazer com que você não permaneça muitas horas no estabelecimento, criando uma alta rotatividade de clientes).

Já o uso das cores verde e azul são muito empregados em locais como hospitais e ambientes que necessitam passar um certo grau de relaxamento e tranquilidade às pessoas.

Além de despertar emoções e sentimentos, as cores – quando bem combinadas entre si-, ajudam a criar ambientes únicos e a deixar a sua decoração ainda mais diferenciada, transmitindo a sua personalidade.

Outra função das cores está relacionada a nossa percepção do ambiente. Sendo muito utilizadas para: aumentar a sensação de amplitude de determinado cômodo, melhorar a iluminação, diminuir ou ampliar o pé direito, entre tantas outras possibilidades.

Para o feng shui, as cores possuem significado e podem, até mesmo, influenciar no nosso dia a dia e na nossa saúde. Alguns exemplos são:

Branco:

Por conter todas as cores é considerado transformador e purificador, significando paz e dignidade. Seu uso pode estimular a humildade e a imaginação criativa. É ótimo para qualquer ambiente, mas seu uso predominante costuma ser nas cozinhas e banheiros.

Azul:

É considerada a cor da purificação e pode desfazer as energias negativas. Alguns dos seus significados são a serenidade, o afeto, a meditação, a confiança e a verdade. Quando são usados os tons suaves, ele acalma as energias, já em tons escuros transmite poder e autoridade.

Vermelho:

É a cor do fogo, da paixão, do entusiasmo e do dinamismo. Essa é uma cor muito energética e vibrante, por isso seu uso deve ser moderado, porque ela pode excitar o nervosismo-quando em excesso. Para equilibrar as energias, uma dica é usar essa cor junto com os tons amarelo-dourado e verde.

Verde:

É a representação da esperança e também da abundância. Ele é usado em ambientes que necessitam estimular o relaxamento e o repouso. Também está relacionado ao aumento da autoestima. O verde claro é ótimo para ser usado em ambientes com crianças, pois nos ajuda a sermos mais afetuosos. Já o verde escuro proporciona uma sensação de força e de estabilidade.

Como combinar cores na decoração?

Agora que você já entendeu um pouco mais da importância do uso das cores na decoração, que tal aprender como combiná-las e tornar os seus ambientes ainda mais atrativos e autênticos?

Existem muitas maneiras de combinar as cores, sendo uma dica importante sempre buscar contraste entre elas, para deixar a sua decoração ainda mais viva. Para escolher entre as cores que se complementam e as que se contrastam, você pode usar:

  • Círculo cromático

Representado pela primeira vez em 1666 por Isaac Newton, ele utiliza um mecanismo de representação das cores semelhante ao que percebemos com olho humano. Para isso, ele separa as cores em:

Primárias: azul, amarelo e vermelho;

Secundárias: elas surgem da mistura entre as cores primárias, sendo: violeta, laranja e verde

Terciárias: resultam da união das cores primárias e secundárias, sendo alguns exemplos: amarelo esverdeado, amarelo alaranjado, azul arroxeado, azul esverdeado, vermelho arroxeado, vermelho alaranjado.

Nessa teoria, o branco, o cinza e o preto são consideradas cores curingas e por isso podem ser usadas como base para outros objetos mais coloridos.

  • Roda das cores

    Roda das cores

    Roda das cores

A roda das cores é composta pelas cores primárias, secundárias e terciárias e está relacionada a forma como essas cores se relacionam, que podem ser:

Cores harmoniosas: são as cores que estão “encaixadas” entre as cores primárias, como o violeta e o violeta azul que pertencem à mesma “família” de cores (embora suas tonalidades sejam diferentes);

Cores complementares: são as cores que estão em lados opostos na roda, como o verde e o vermelho e o azul e o laranja, por exemplo. Apesar dessa distância, isso não significa que elas não podem ser combinadas, na verdade o contraste produzido gera um realce visual agradável.

Como usar essas teorias na prática?

combinar cores na decoração

Diante de todas essas informações, você pode estar pensando como combinar todas essas cores de uma forma bacana, não é mesmo? Existem algumas ideias que podem lhe ajudar, como:

Harmoniosas x Complementares

Observe a roda das cores. Você pode notar que uma parte possui as cores mais frias (como o azul, o violeta e o verde) e a outra possui as cores mais quentes (amarelo, laranja e vermelho). Essa ideia de unir cores quentes e frias é fundamental para que você consiga um bom equilíbrio na sua decoração.

Por exemplo, vamos supor que a sua palheta de cores está muito centrada no violeta, que é uma cor fria. Você poderia pensar que uma boa ideia seria usar a sua cor complementar (o amarelo), mas essa combinação pode gerar um ambiente muito sobrecarregado, já que ambas as cores exigem muita atenção.

Uma saída muito bacana é reduzir a intensidade da cor complementar, escolhendo tons de amarelo que sejam mais suaves e também harmoniosas. Dessa forma, você estará fazendo um bom contraste entre uma cor fria e uma cor quente, mas equilibrando o ambiente, sem sobrecarrega-lo.

Usando as cores neutras

As cores neutras como o branco, o preto, o cinza, o bege e o castanho são extremamente versáteis, já que combinam com praticamente todos os tons da roda. Por isso mesmo, eles são muito indicados para quem está se aventurando na decoração, já que podem servir como uma base praticamente livre de erros.

Você poderá usá-las como base da sua decoração e adicionar outros itens em cores mais quentes ou frias, dependendo da sua intenção no ambiente.

Combinando as paletas de cores

combinar cores na decoração

  • Cores primárias: mesmo sendo cores mais fortes e dominantes, podem ser usadas com um fundo neutro (como o branco);
  • Monocromática: é o uso de apenas uma cor em todo o ambiente, variando apenas os tons e a intensidade. Um resultado interessante depende muito da cor escolhida. Mas, caso o resultado final não saia como esperado, você poderá apostar em mobiliários contrastantes e levar mais vida ao ambiente;
  • Cores semi-complementar: nesse tipo de combinação, escolhe-se três cores da roda. No entanto, ao invés de se optar pela cor complementar, opta-se por duas cores harmoniosas (que estão localizadas uma de cada lado da cor complementar), modificando a intensidade de acordo com as suas intenções com o ambiente;
  • Cores complementares: neste caso, escolhe-se duas cores complementares (que estão de lados opostos da roda). A cor fria é aplicada na maior parte da divisão e a cor quente em doses menores (ou vice versa). O contraste mais ou menos evidente irá depender da intensidade e do tom das cores usadas;
  • Cores harmoniosas: são as cores que estão localizadas entre as cores primárias na roda. Como são da mesma família, elas funcionam muito bem quando combinadas entre si. Para melhorar o resultado, junte tonalidades menos intensas com as mais vibrantes.
  • Cores análogas: são as cores que aparecem juntas na sequência da roda das cores. Nesse caso, não existe contraste, já que todas têm a mesma cor em comum, variando apenas a intensidade;
  • Harmonia de 60 graus: são as cores que formam a figura de um triângulo na roda. Nesse caso, você irá escolher uma cor, pular as próximas três e, em seguida, escolher a próxima que deverá ser combinada.
  • Harmonia de 90 graus: são as cores que formam o desenho de um quadrado. Nesse tipo de combinação, você escolhe uma cor, pula as duas seguintes, e escolhe a próxima até completar a figura de um quadrado.
  • Harmonia de 120 graus: escolhe-se uma cor da roda, pula-se a seguinte e escolhe-se a próxima, até formar o desenho de um hexágono na roda das cores.

Outros itens importantes para combinar cores na decoração

Além dessas dicas, é importante que você considere:

Tamanho do espaço

Cores muito vibrantes como o amarelo, o vermelho e o laranja devem ser evitadas (ou usadas com muita moderação) em ambientes pequenos, sob o risco de se conseguir deixar o ambiente ainda menor e abafado. Nesse caso, os tons mais neutros são bastante indicados para serem usados como base, e os tons mais fortes podem aparecer em detalhes como os objetos de decoração.

Iluminação natural

Se o ambiente a ser decorado não recebe muita iluminação natural, então talvez não seja uma boa ideia utilizar tons mais escuros ou cores neutras como o preto. Faça uma base com cores neutras claras como o branco, o bege e o marfim e deixe os tons mais escuros aos detalhes.

Veja mais algumas inspirações:

combinar cores na decoração combinar cores na decoração combinar cores na decoração

combinar cores na decoração combinar cores na decoração

Então, o que achou das nossas dicas para combinar cores na decoração? Deixe-nos um comentário.

você pode gostar

1 Comment

Corante xadrez: Cores, Como Usar, Misturas - 1 de fevereiro de 2019 at 09:47

[…] tonalidades são diversas. Você pode encontrar as seguintes cores do corante do tipo […]

Reply

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.